Twitter do Oscar Guedes

Hotel Emmy - Fiè Allo Sciliar -  Bolzano - Itália - Europa

Jornal Página Revista - Bahia

Club Med Trancoso - Porto Seguro - Bahia - Brasil


ENIGMAS E MISTÉRIOS

Pezinho do Menino Jesus - é um fóssil de uma pegada de uma criança, localizada no lajedo na entrada da vila. Ficou conhecido por esse nome por acreditarem que só podia ser o menino Jesus que pisou ali há dois mil anos. Realmente, quem visita não tem dúvidas que é uma pegada de uma criança. Observe na foto que até a reentrância entre o dedão e o dedo médio ficou marcada pela pegada.

        

Cristo na Cruz - é um desenho natural de uma cruz na pedra, onde se observa alguns traços que parecem muito com os de uma pessoa. Daí a origem do nome. Até o dobrar da perna e do joelho de Jesus na cruz é bem destacada na imagem da pedra. Está localizado próximo ao Pezinho do Menino Jesus. Realmente, é um mistério emocionante...



Sepultura dos Gêmeos - segunda a lenda, dois irmãos gêmeos acharam um diamante muito grande, com muitos quilates, e como não queriam dividir a pedra, brigaram pela preciosidade, acabando um matando o outro. No local onde morreram ficou um buraco na pedra no formato de uma sepultura e de duas pessoas. Está localizada bem à direita da pista, na curva que dá acesso a vila.



Pedra da Cruz - defronte a Sepultura dos Gêmeos, a cerca de 50 metros , se avista a imagem de uma cruz, em uma parede rochosa, que acreditam estar relacionada com a história dos Gêmeos.

 

Rapadura do Diabo - é um desenho na pedra, que dizem parecer com uma rapadura. As pessoas quando passam por perto jogam pedra por acreditarem que ali é coisa do diabo, ou vão lá jogar pedra para afastar as coisas negativas, os maus espíritos... Antigamente, essa pr ática era mais comum. Não se tem muita informação quanto à origem dessa prática, quando e porque começou.

 

Pedra da Barca - é uma pedra no formato de uma barca. Parece com a Barca de Noé, das histórias bíblicas. Está localizada a cerca de meia hora de caminhada da vila.

  

              

 

Banco de Areia Estrela - Não confundir com o chamado Banco de Areia. O Banco de Areia Estrela é outro e fica mais distante. Recebe o nome de Estrela porque a formação de areia é avistada de longe em forma de uma estrela de cinco pontas. A partir da Pedra da Barca já se avista a estrela branca (devido a areia branca), se destacando sozinha entre uma imensa formação de pedras. Nossa equipe não foi possível chegar mais próximo, devido ao tempo, mas na foto abaixo se observa bem a estrela. Numa oportunidade, com certeza chegaremos mais próximo para apreciarmos melhor esse espetáculo da natureza.

    

 

Túmulo da Cobra - essa história parece ser verídica, não só porque afirmam os antigos moradores, como há evidência no próprio cemitério. O finado Augusto Severiano de Oliveira quando era vivo resolveu fazer o seu próprio túmulo, onde fez uma cruz com uma cobra enrolada. Final do Sr. Augusto: morreu devido à picada de uma cobra. Realmente, se comprova que ele fez o túmulo devido a um texto de sua autoria (redigido em primeira pessoa!) e publicado no mesmo local. Confira o texto e a foto do mesmo a seguir:

Mausoléu

Construído em

Memória de hon-

ra a minha dig-

na esposa Jovita

Britto de Olivei-

ra nascida em

1866 chamada

para o reino da

glória a 9 de ju-

nho 1926. Sau-

dades do seu espo-

so Augusto Seve-

riano de Oliveira.

               

Pedra da Mulher - Segundo Otacílio Ferreira Mendes, 89 anos, morador do Santo Inácio e mais conhecido como Benzinho, essa história é verídica e tem mais de 200 anos. Certo dia, a esposa de um morador da localidade fugiu para Minas Gerais (um escândalo na época!). Ele não se contentou com a atitude da mulher e foi atrás dela. Chegando lá, a encontrou com outro homem (outro escândalo!). Enraivado, matou o homem e trouxe a mulher para o Santo Inácio, matando-a em frente a uma toca nos arredores da vila, onde até hoje tem a marca do sangue sobre uma pedra.

HISTÓRIAS MISTERIOSAS - É comum ouvir histórias misteriosas, sem explicações, que é considerado pelos estudiosos o lado oculto da vida. Uma das mais intrigantes foi contada pelo morador Sr. Genelísio Gomes do Nascimento ao jornalista Pablo Villarrubia Mauso e publicada na revista espanhola Enigmas. É a história de um viajante que ocorreu nos anos 60:

História do Viajante - Segundo Sr. Genelísio, um viajante ia a Santo Inácio em um jeep, procedente de Gentio do Ouro. Antes de entrar na vila, parou para ajudar um ancião que pedia carona. O homem só pediu para que o deixasse em Santo Inácio e não falou mais nada durante todo o caminho. Quando passou no cemitério pediu ao viajante para parar. Quando ele desceu do carro, o ancião disse: Muito Obrigado. Eu moro aqui - apontando para dentro do cemitério - e me chamo Renovato Alves Barreto. Nesse momento o viajante se estremeceu e seguiu para uma pensão (que tinha na época) para indagar sobre o ancião. A dona da hospedagem lhe disse: "Essa pessoa morreu há muitos anos e era o chefe político da região".

História do Prato - Ocorreu durante a Festa do Padroeiro de 2005: Um visitante, ao entrar dentro de uma casa, ouviu fortes estalos. Em seguida, constatou que um prato de vidro vazio havia se rachado em pequenos pedaços sobre um balcão, caindo uma parte no chão. E pelo visto não teve contato com nenhum objeto ou animal. Se houvesse atuação de uma força material (de um rato ou outro objeto caído sobre prato, por exemplo), ele tinha caído por inteiro e se rachado todo no chão. Como é que um prato se racha em pedaços, ficando uma parte rachada no balcão e outra no chão? O publicitário Oscar Guedes testemunhou o fato, como outras pessoas. Realmente, um mistério...

Outras histórias falam de luzes misteriosas, sons de festas e pessoas falando de forma inexplicável.

***

 

 

 
© 2005 - 2010 Site Eco Enigma - Seu Sexto Sentido. Todos os direitos reservados